Use & Destroy


"Every morning I jump out of bed and step on a landmine. The landmine is me.
After the explosion, I spend the rest of the day putting the pieces together."
Ray Bradbury

1 comentário:



  1. O Beijo

    Congresso de gaivotas neste céu
    Como uma tampa azul cobrindo o Tejo.
    Querela de aves, pios, escarcéu.
    Ainda palpitante voa um beijo.

    Donde teria vindo! (Não é meu...)
    De algum quarto perdido no desejo?
    De algum jovem amor que recebeu
    Mandado de captura ou de despejo?

    É uma ave estranha: colorida,
    Vai batendo como a própria vida,
    Um coração vermelho pelo ar.

    E é a força sem fim de duas bocas,
    De duas bocas que se juntam, loucas!
    De inveja as gaivotas a gritar...

    Alexandre O'Neill


    Nada, nem sequer o verão
    está completo. Menos ainda o colar
    de sílabas que, desvelado,
    te ponho à roda da cintura.
    Nunca me pediste mais, nunca
    te dei outra coisa.
    Quando juntamos as mãos esquecemos
    que somos culpados da nossa inocência.
    E sorrimos, alheios
    ao sol que declina, à estrela
    do norte que sabemos no fim.
    O privilégio da vida é este
    silêncio musical que do teu olhar
    cai nos meus olhos
    e regressa a ti acrescentado
    pela luz da manhã varrendo o mar.

    Eugénio de Andrade

    ResponderEliminar

Observe. Write.